Uso Das Fibras De Reforço Na Odontologia – Uma Restrospectiva

Título: USO DAS FIBRAS DE REFORÇO NA ODONTOLOGIA – UMA RESTROSPECTIVA
Data: 2006
Autor: Maria Alice Marcelino de Andrade
Orientador: Prof. Dr. Fernando Luiz Tavares Vieira
Coorientador:
Resumo: Com o avanço da Ciência em todas as áreas tecnológicas e de informação, tanto os profissionais da Odontologia como, principalmente, os pacientes têm elaborado uma exigência estética, conservadora e funcional cada vez maior. Tendo em vista esta situação, as empresas fabricantes de materiais odontológicos têm investido cada vez mais no aprimoramento e melhoria de materiais que sejam estéticos, de baixo custo e fácil manuseio. As fibras se enquadram perfeitamente neste grupo e vêm sendo cada vez mais exploradas pelos profissionais através de procedimentos laboratoriais, executados por técnicos de prótese dentária, para confecção de próteses adesivas indiretas; para reforço e reparos em próteses totais e parciais provisórias; inlays, onlays, overlays e coroas unitárias; e diretamente na clínica pelo Cirurgião-Dentista, confeccionando próteses adesivas diretas ou semi-diretas, núcleos de preenchimento e contenções periodontal e ortodôntica. A versatilidades deste material é conhecida a muito tempo por outras áreas da ciência e indústria e tem aplicação vasta na fabricação de carrocerias de carros, barcos e lanchas em fibra de vidro; raquetes de tênis, varas de pescaria e fuselagem de aviões em fibra de carbono, assim como coletes à prova de balas em fibra de kevlar. Neste estudo nos propomos a fazer uma exposição geral dos diversos tipos de fibras de reforço mais utilizados na Odontologia, através de revisão de literatura das suas diferenças básicas no que diz respeito a etapas de confecção dos trabalhos e melhor indicação de cada um dos tipos de fibras, em relação principalmente à arquitetura e impregnação das mesmas. Além de revisar também as diversas possibilidades de aplicações clinicas que têm aumentado a cada dia, tanto na quantidade de trabalhos que vêm sendo realizados quanto nas formas de utilizar as fibras.